Sobre a Dedeka     Ver Coleção Outono-Inverno 2018     Ir para Loja Virtual     Moronomundo
 
2018
Janeiro
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010
2009
 
   
 
 

Fofuras da semana

 
25/10
Sexta-Feira
 
TAGS: GALERIA
 

Sofia (Caxias do Sul - RS)


Georgia de Vargas Martins (Caxias do Sul - RS)


Leticia Vidor (Caxias do Sul - RS)


Mariana Beatriz Minski (Caxias do Sul - RS)
 
 
Comentar 0 comentário(s) Enviar
Twitter
 
 
 

E por falar em fada do dente

 
23/10
Quarta-Feira
 
TAGS: Paula Belmino
 
 

Aqui a vida corre solta, o amor em desvelo, a ternura em simples desassossego, nada estanca, nada fica parado em seu lugar.

É vida em movimento, é o tempo se revirando dentro da gente e nos transformando em mil sensações.
Como mãe, já vivi quase sete anos de cabelo de pé por muitos medos, medo de não ser boa mãe, de não saber cuidar, de não amar o suficiente, de ver o filho crescer logo e me deixar.

Fui demasiadamente mãe perfeccionista, ou dura, que impunha horários, costumes, regras e caminhos, e paguei alto por isso, vendo que nada na vida é seguramente perfeito, que nada pode ser nela totalmente aceito e rotineiro, e que muitas vezes as coisas dão errado, e é no erro que a gente aprende e nessa aprendizagem não há o melhor, o mestre da verdade, o grande e o pequeno: Mãe e filhos aprendem juntos e crescem e a vida se vai depressa e singular.E principalmente o planejado pode não dar certo, e a gente precisa a voltar de onde partiu, levantar de onde caiu, despertar de um sonho e colocar os pés na realidade e lutar.

O tempo aqui em casa passou brevemente desde que a primeira visita da fada do dente se anunciou, foram dias de chororô por achar que faltava algo no sorriso inocente de minha criança, ou não seria a dor da falta de sorrisos na minha criança interior? Era como se faltando um dente , levassem de mim uma parte do anjo que eu gerei, e o tempo gritasse eloquente: cresceu, voou.

Não queria e ainda não aceito totalmente tamanha liberdade, onde abraços e laços vão se desfazendo, mesmo sabendo que a gente nasce pra ser do mundo e fazer nele a nossa história onde cada um caminha a sós, mesmo rodeado de tanta gente.Mas tenho aprendido a não mentir a mim mesma, e amar aos poucos ou totalmente de acordo com a ocasião, fortemente e levemente num sussurro, num beijo, num contar histórias, num dar adeus na porta da escola, num olhar e num eu te amo que se demora.E bravamente quando preciso ser dura e dizer que bastou.

A fada do dente já não me deixa dores, ainda que deixe um vazio, uma certa insegurança, uma noite de insônia a olhar para o futuro e pensar como será o amanhã quando meu anjo crescer as asas e voar por ai.

Confesso que já deixei a fada ir embora sem deitar sobre o travesseiro moedas e sentimentos, sem esperar consentimento, e apenas dormi sem pensar, sem imaginar, sem chorar. Deixei que ela partisse ás noites sem levar sentimentos de perda , de dor e tristeza ,mas meu desejo de que logo retorne e faça brotar mil sorrisos principalmente na minha alma que anseia amar, aprender a educar, aprender a viver como mãe e também a apensas viver o ciclo que nos oferece a vida.Amar e só.

Paula Belmino (mãe coruja da Alice)
 
 
Comentar 0 comentário(s) Enviar
Twitter
 
Paula Belmino
Saiba mais
 
 

Fofuras da semana

 
17/10
Quinta-Feira
 
TAGS: GALERIA
 
 
Giovana Rastelli Fracasso (Veranópolis - RS)


Laura Kovaleski (Caxias do Sul - RS)


Lucas (Criciúma - SC)


Nicolas Junqueira Guerra (São Paulo - SP)


Tainá Cardoso Pauletti (Caxias do Sul - RS)
 
 
Comentar 0 comentário(s) Enviar
Twitter
 
 
 

Feliz Dia do Professor

 
15/10
Terça-Feira
 
TAGS: Paula Belmino
 
 

Ensina o menino no caminho em que deve andar
As primeiras letras
Ensina a amar
Ler boas histórias
Conta versos
Canta canções pra alegrar
Faz do dia uma eterna aprendizagem
Lembranças que nunca hão de se apagar
Ensina o menino o caminho do bem
E nele serás feliz também
Ensina as regras e os numerais
Bem mais que isto
Ensina a respeitar
Doa o teu dia a lições de bondade
Cidadania a se estudar
Ensina com amor
Sob teus olhos avalia com doçura
Ensina a criança a continuar pura
E a crescer amando os livros e a escola
Faz dela teu altar
Se inspirar nela é educar e sonhar
Ensina com graça
Avalia diariamente teus passos
E faz sempre a oração
Cumpre o mandamento maior
Amar, amar, amar!
E tudo que tu a eles ensinares
Há de ser guardado na memória e no coração
Pois és o professor que ensina vida
E está nisto a grande lição!
 
 
Comentar 0 comentário(s) Enviar
Twitter
 
Paula Belmino
Saiba mais
  Página:   «   1   2   3   4   5   6   7   8   9   »